Butantan entra na reta final para criar nova droga contra o câncer

Molécula Amblyomin-X, extraída a partir da saliva do carrapato-estrela regrediu células tumorais sem oferecer risco as saudáveis; testes em humanos aguardam autorização da Anvisa

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Novembro de 2015 Edição do Mês

Instituto Butantan


 

O Instituto Butantan, unidade da Secretaria de Estado da Saúde e um dos maiores centros de pesquisas biomédicas do mundo, obteve sucesso nos procedimentos pré-clínicos realizados para produção de um medicamento biotecnológico contra o câncer, produzido a partir da saliva do carrapato Amblyoma cajennense, conhecido como carrapato-estrela.

Durante os experimentos com a proteína em camundongos e coelhos, observou-se regressão significativa de tumores do tipo melanoma, pâncreas e renais, além da redução de metástases pulmonares derivadas desses tumores.

A pesquisa é baseada na clonagem de genes oriundos das glândulas salivares do carrapato, que possuem ação anticoagulante. O grande diferencial é que esta proteína ataca e mata as células cancerígenas, sem oferecer risco às células saudáveis.

“O objetivo da nossa pesquisa é obtermos um medicamento inovador para o tratamento do câncer e que possua menos efeitos colaterais ao paciente”, explica Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, coordenadora do estudo e responsável pelo Laboratório de Bioquímica e Biofísica do Instituto Butantan.

Os pesquisadores aguardam a aprovação da Anvisa para o início do testes clínicos em humanos. A iniciativa conta com o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que destinou recursos para a construção do laboratório de bioquímica e biofísica, onde todo o processo de tem sido executado.

Notícias Relacionadas