Aprovado projeto para expansão do Hilton Rocha

Previsão é que o novo hospital - Hospital Oncomed - comece a operar em dois anos, com 220 leitos

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Novembro de 2015 Edição do Mês

Oncomed


 

Agora é oficial: Belo Horizonte vai ganhar um centro de tratamento de câncer da capital, o Hospital Oncomed. O Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam) aprovou, na tarde de ontem, (28/01), a concessão de licenciamento ambiental do empreendimento que pretende expandir o antigo Instituto Hilton Rocha, construído aos pés da Serra do Curral, no bairro Mangabeiras, região Centro-sul de Belo Horizonte. A previsão é que o hospital comece a operar em dois anos, com 220 leitos de oncologia, o que ajudará a reduzir a carência de 3 mil vagas desse setor na capital mineira.

“Adquirimos o terreno em leilão, em 2009. Desde então, temos trabalhado para o projeto se tornar realidade. Agora o momento é de comemoração. Quem mais vai ganhar com essa resolução é o paciente, que fica esperando por um leito, uma vez que os hospitais estão lotados. Com esse parecer para iniciar as obras, vamos ajudar a resolver esse grande gargalo que a saúde enfrenta”, afirma o médico oncologista da Oncomed BH, Dr. Amândio Soares.

O novo hospital será equipado com aparelhos de última geração na abordagem do câncer, além de profissionais especializados e que valorizam, sobretudo, a vida. O centro vai contar com CTIs, laboratório de genética de ponta para um mapeamento mais preciso do paciente e melhor definição do tratamento individualizado; radioterapia intraoperatória; radioterapia IGRT, que reduz a exposição do paciente à radiação e maximiza o tratamento; implantação de cirurgias minimamente invasivas, protocolo de prevenção de acordo com as evidências da literatura médica, entre outros.

Além da área de oncologia, o hospital manterá a oftalmologia – que sempre foi referência no Hilton Rocha – e pretender atuar também com cardiologia. “Será um espaço de excelência, capaz de atender aos pacientes de inúmeros planos de saúde e da rede particular, amenizando a falta de leitos em Belo Horizonte”, completa o médico.

Vale destacar que o hospital não terá atendimento de urgência ou pronto-socorro. Por isso, não haverá barulho de sirenes ou fluxos intensos nem períodos de pico. Dessa forma, o silêncio da região será mantido. O equipamento urbano, funcionando 24 horas, contribui para a segurança da região e atende à comunidade vizinha, a qual será uma das principais usuárias.

Projeto sustentável

O projeto do Hospital Oncomed utilizará o edifício já existente. Ou seja, não haverá a construção de mais andares. A proposta é integrar o prédio à paisagem da serra, utilizando cores, formas e texturas que se integram ao aspecto da região. Além disso, as janelas de todos os andares serão recuadas para a manutenção de um jardim, e o vidro da fachada será espelhado, criando uma continuidade entre o prédio e a cidade.  

“É importante deixar claro que a estrutura do Hospital Oncomed pretende ser um exemplo de defesa do patrimônio ambiental da Serra do Curral e um aliado da comunidade local e de todos os belo-horizontinos, na medida em que promoverá melhorias nas atuais condições de degradação do solo, na restauração da vegetação nativa e na valorização estética da natureza, reduzindo a dureza da forma prismática do prédio atual. Todo o projeto está em consonância com as leis vigentes e ancorado no respeito à comunidade e ao meio ambiente, compromissos que sempre marcaram a história da Oncomed”, explica Dr. Amândio.

Também serão realizadas melhorias no entorno do prédio, com a colocação de cobertura vegetal nas áreas degradadas. Além da reforma, o projeto inclui a criação de um estacionamento com vagas para aproximadamente 300 veículos. O objetivo é solucionar o impacto do trânsito na vizinhança.

Dados

Belo Horizonte e região metropolitana contam com cerca de nove mil vagas de internação para uma população de mais de 5,7 milhões de habitantes. Levando em consideração a portaria 1101/GM do Ministério da Saúde, que afirma que para cada mil habitantes o número de leitos deve ser de 2,5 a 3,0, deveriam existir mais de 15 mil ofertas de vagas. Portanto, um déficit alto.

“A falta de infraestrutura da rede pública somada ao aumento do poder aquisitivo das classes C e D fez ainda com que pacientes do SUS migrassem para a saúde suplementar sem que esta estivesse preparada para atender à demanda. Além disso, a capital carece de espaço nas regiões centrais para erguer novas edificações e conta com um cenário de degradação progressiva dos hospitais existentes.”, acrescenta Dr. Amândio.

No Brasil, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer), a estimativa para 2015 aponta para a ocorrência de aproximadamente 576 mil casos novos de câncer, incluindo os casos de pele não melanoma, reforçando a magnitude do problema do câncer no país. O câncer de pele do tipo não melanoma (182 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (69 mil), mama feminina (57 mil), cólon e reto (33 mil), pulmão (27 mil), estômago (20 mil) e colo do útero (15 mil).

Sobre a Oncomed

A Oncomed, clínica especializada na prevenção e no tratamento das doenças neoplásicas, foi fundada em 1994, em Belo Horizonte. Desde então, realiza um trabalho que envolve cuidados diferenciados e tratamento humanizado a todos os pacientes. São especialistas em oncologia, hematologia, nutrição, clínica da dor, psicologia e cardiologia, além de uma equipe de suporte que realiza um acompanhamento efetivo na prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças.

Notícias Relacionadas